Curriculum Vitae
downloads

ENG°JULIO CERQUEIRA CESAR NETO


1. DADOS PESSOAIS

Nome Julio Cerqueira Cesar Neto
Data de Nascimento 17 de Abril de1930
Nacionalidade Brasileira
Naturalidade Santos/SP
Estado Civil Casado
Profissão Engenheiro Civil

2. FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Graduação: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – Engenharia Civil – 1953

Pós-Graduação: Engenharia Civil na Escola Politécnica da Universidade São Paulo – Planejamento Urbano e Regional – Barragens – Túneis – 1966.

Fez diversos outros cursos de aperfeiçoamento, principalmente no campo de Engenharia Hidráulica, Sanitária e Ambiental onde vem centralizando toda a sua atividade profissional.

3. CURRICULUM SIMPLIFICADO

De 1953 a 1961, foi empreiteiro de obras públicas e particulares no campo civil, do saneamento e instalações prediais.

De 1959 a 1989 exerceu atividade didática como Professor de Hidráulica e depois Saneamento na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

De 1970 a 1977 foi Professor Titular das cadeiras de Saneamento e Hidráulica Aplicada da Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP.

Entre 1962 e 1983 foi professor convidado para o Curso Normal de Administração Hospitalar da Faculdade de Saúde Pública da USP, sendo responsável pela área de Planejamento e Projeto de Hospitais.

Depois de 1961 até hoje centralizou sua atividade como técnico e empresário no setor de consultoria, estudos e projetos. Neste período fundou a COPLASA S/A – Engenharia de Projetos, atuando como Diretor-Presidente até 1977 quando vendeu suas cotas aos colegas que até hoje a mantém. Após 1977 dedicou-se à mesma atividade, porém ligado à consultoria pessoal. Voltou a ter empresa de consultoria após 1983 até esta data.

Executou no período diversos estudos de viabilidade técnica e econômica-financeira, estudos tarifários, planos diretores, estudos de controle de poluição das águas, projetos de sistemas de abastecimento de água, esgotos sanitários e drenagem urbana, estações elevatórias e adutoras, estações de tratamento de água e de esgotos, interceptores e emissários, irrigação e drenagem, controle de enchentes, barragens, instalações prediais, gás encanado, cadastros, estudos hidrológicos e EIAs-RIMAs.

Projetos especiais como o de garagens subterrâneas para o centro de São Paulo, retirada do lixo do canal do rio Pinheiros, laudos técnicos de segurança e projetos de proteção e combate à incêndios de edifícios.
Projetos executivos e fiscalização das obras e montagem dos equipamentos das estações de tratamento de esgotos de Pinheiros e de Vila Leopoldina na região Metropolitana de São Paulo no início da década de 1970.

Desde sua formatura nunca deixou de participar de atividades políticas, principalmente no seu setor profissional, e atividades públicas tendo por diversas vezes ocupado cargos na administração do Estado e nas Associações de Classe.

Foi Presidente da ABES - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, seção São Paulo, no biênio 74/76 e diversas vezes ocupou o cargo de Vice-Presidente.

Foi membro do Conselho Deliberativo e Consultivo do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Ocupou o cargo de Chefe de Gabinete da Secretaria de Serviços e Obras Públicas em 67/68. Foi o Primeiro Superintendente do FUMEST Fundo de Melhorias das Estâncias em 68/69 tendo em seguida presidido o seu Conselho Deliberativo. Presidiu e fez parte de diversos outros conselhos de órgãos públicos.

Em 1974, na qualidade de consultor contratado pela ANPES - Associação Nacional de Programação Economico-Social, foi responsável pelos diagnósticos e estabelecimento de diretrizes básicas para o Governo Paulo Egídio Martins, atuando como Coordenador para todo o Estado de São Paulo na área de Saneamento e Recursos Hídricos, e para a Região Metropolitana nas áreas de Saneamento e Recursos Hídricos, Saúde Pública e Energia.

No Governo Franco Montoro, 1983/86, ocupou o cargo de Diretor de Planejamento do DAEE - Departamento de Águas e Energia Elétrica tendo sido o responsável pelo projeto e criação da estrutura político-institucional para o planejamento e gerenciamento dos Recursos Hídricos a nível nacional e especialmente no Estado de São Paulo.

Publicou em Fevereiro de 1988 o livro "Política de Recursos Hídricos - Instrumento de Mudança" (Editora Pioneira/EDUSP).

Tem diversos trabalhos publicados e proferiu diversas palestras.

Participou de Congressos e Seminários e pertence a várias entidades técnicas.

1983/87 - Membro do Conselho Deliberativo do Instituto de Engenharia de São Paulo.
1983/85 - Diretor do Departamento de Engenharia Ambiental do Instituto de Engenharia de São Paulo.

1985/87 - Membro do Conselho Consultivo do Instituto de Engenharia de São Paulo.
1985/88 - Conselheiro da ABES - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária - Seção São Paulo.
1983/88 - Presidente do CEEIJAPI - Comitê Executivo de Estudos Integrados da Bacia do Jaguari-Piracicaba.

2002/06 – Coordenador da Divisão Técnica de Engenharia Sanitária Ambiental do Instituto de Engenharia de São Paulo.
2002 – 2006 Diretor Presidente da Fundação Agência da Bacia do Alto Tietê.
2007 - a partir de Abril
Membro do Conselho Superior de Meio Ambiente da FIESP - Federação das Indústria do Estado de São Paulo


4. CURSOS REALIZADOS

1955/59
- Diversas disciplinas do Curso Normal para Engenheiros da Faculdade de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

1959
- Regularmente Aprovado na Cadeira de Bacteriologia.
- Certificado do Curso Livre sobre “Soluções Econômicas para o Tratamento de Esgotos”.

1964
- Cerficado de Curso Livre do “Seminário sobre Processos Biológicos do Tratamento de Águas Residuárias e Controle da Poluição das Águas”, promovido pela Faculdade de Higiene e Saúde Pública e Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, sob os auspícios da OPS e OEA.
- Cerficado do Curso sobre “Desenvolvimento de Recursos Hidricos e Pouição das Águas” promovido pela Divisão Treinamento e Assitência da CETESB em colaboração com a OPS, Convênio entre Governo e as Nações Unidas – Projeto Brasil 2103.

5. ATIVIDADE PROFISSIONAL

1953 até presente data – Empresário e Técnico em empresas de consultoria, estudos e projetos no campo da Engenharia Civil, Hidráulica, Sanitária e Ambiental.

1954/56 – Diretor da Sociedade Comercial e Instaladora SCIL Ltda.

1957/61 – Execução de Projetos e Obras de Engenharia Civil, Hidráulica e Sanitária (firma individual).
1957- Membro da Comissão de Urbanização de Mairinque na Estrada de Ferro Sorocabana, como representante do DOS – Departamento de Obras Sanitárias do Estado de São Paulo.

1957/58 – Engenheiro do DOS – Departamento de Obras Sanitárias da Secretaria de Viação e Obras Públicas do Estado de São Paulo.

1959- Membro da Comissão de Instalações Prediais contra incêndios da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

1961/66 – Consultoria, Estudos e Projetos de Engenharia Civil, Hidráulica e Sanitária (firma individual).

1962 – Membro da equipe de planejamento territorial do Litoral Norte representando a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – Centro de Pesquisas e Estudos Urbanísticos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo.

1964/67 – Consultor Técnico da CEBRACO – Centro Brasileiro para Fomento do Uso do Cobre.

1966/77 – Fundado e Diretor-Presidente da COPLASA S/A Engenheiro de Projetos, empresa que atua no campo de Consultoria, Estudos e Projetos de Engenharia Civil, Hidráulica e Sanitária.

1967/68 – Chefe de Gabinete da Secretaria de Serviços e Obras Públicas do Governo do Estado de São Paulo.

1968/69 – Primeiro Superintendente do FUMEST – Fundo de Melhoria das Estâncias da Secretaria de Cultura, Esportes e Turismo do Governo do Estado de São Paulo.

1968/70 – Presidente do Conselho Estadual de Águas e Esgotos de São Paulo.
- Membro do Conselho Admistrativo do FUMEST – Fundo de Melhoria das Estâncias da Secretaria da Cultura, Esportes e Turismo do Estado de São Paulo.

1969/70 – Membro do Conselho Técnico da COHAB – Companhia de Habilitação de São Paulo.

1969/73 – Vice Presidente da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – Seção São Paulo.

1970 – Presidente do Conselho Consultivo da COMASP – Companhia Metropolitana de Águas de São Paulo.

1970/71 – Presidente do Conselho Admistrativo do FUMEST – Fundo de Melhoria das Estâncias da Secretaria da Cultura, Esportes e Turismo do Estado de São Paulo.
- Presidente do Conselho Consultivo da Superintendências de Águas e Esgoto da Capital – SAEC.

1971 – Presidente da Comissão de Redação do IV Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária – São Paulo.

1973 – Membro da Comissão de Hidráulica da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

1974 – Consultor contratado pela ANPES – Associação Nacional de Programação Econômico – Social para elaboração de diagnóstico e estabelecimento das diretrizes básicas para o Governo Paulo Egídio Martins, atuando como coordenador para todo o Estado de São Paulo, e na área de Saneamento e Recursos Hídricos e para a Região Metropolitana de São Paulo nas áreas de Saneamento e Recursos Hídricos, Saúde e Energia.

1974/76 – Presidente da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – Seção São Paulo.

1974/77 – Diretor da Divisão Técnica de Engenharia Sanitária do Instituto de Engenharia de São Paulo.

1976/77 – Membro do Conselho Deliberativo do FUMEST – Fundo de Melhoria das Estâncias da Secretaria da Cultura, Esportes e Turismo do Estado de São Paulo.

1977/83 – serviços de Consultoria permanente:
CETESB – Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental;
Escritório Técnico Julio Neves S/C Ltda.;
Sondotécnica Engenharia de Solos Ltda.;
Planidro Engenheiros Consultores S/A;
PARSONS ELUMA Engenharia e Construção S/C Ltda.;
Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo;
DAEE Departamento de Águas e Energia Elétrica.

Serviços de Consultoria eventuais:
ELETROPAULO Eletricidade de São Paulo S/A;
CAEG Comércio e Indústrias de Instalações Elétricas Ltda.;
Escritório Rino Levi Arquitetos de Instalações Elétricas Ltda.;
PERÓXIDOS do Brasil Ltda.;
CONSULTRADE Consultoria e Assessoria S/C Ltda.;
Outros clientes particulares.

1978 até a presente data: Diretor do Escritório Técnico Julio Cerqueira César Neto S/C Ltda.

1983/87 – Diretor de Planejamento, Avaliação e Controle do DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica.

1978/80 – Vice Presidente da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – Seção São Paulo.

1983/85 – Vice Presidente da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – Departamento de Ecologia e Meio Ambiente (DEMA) – Seção São Paulo.
1983/87 – Membro do Conselho Deliberativo do Instituto de Engenharia de São Paulo.

1983/85 – Diretor do Departamento de Engenharia Ambiental do Instituto de Engenharia de São Paulo.

1985/87 – Membro do Conselho Consultivo do Instituto de Engenharia de São Paulo.

1985/88 – Conselheiro da ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária – Seção São Paulo.

1983/88 – Presidente do CEEIJAPI – Comitê Executivo de Estudos Integrados da Bacia do Jaguari-Piracicaba.

Atualmente – Coordenador da Divisão Técnica de Engenharia Sanitária Ambiental do Instituto de Engenharia de São Paulo.

 

6. ATIVIDADES DIDÁTICAS

1959/89
Professor assistente da Cadeira "Saneamento" da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo; posteriormente colaborador na mesma área e escola porém no Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária.
1962/83
Professor convidado anualmente para o curso de Administração Hospitalar da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo - responsável pela área de Planejamento e Projeto de Hospitais.
1962
Professor convidado do Departamento de Águas e Esgotos de São Paulo para o Curso de Aperfeiçoamento de Inspetores de Consumo e de Instalações Prediais.
Professor do curso de Saneamento para a formação de pessoal para o Levantamento Sanitário do Estado de São Paulo - SAGMACS.
1968
Professor do Curso de Mestrado sobre Poluição dos Cursos de Água da disciplina de Saneamento da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.
1969
Professor de Saneamento do INED Instituto Nacional de Estudos deDesenvolvimento para formação de pessoal para a Operação Rondon e para o Curso de Aperfeiçoamento em Planejamento Local Integrado.
1970/77
Profesor Titular da disciplina “Saneamento” da Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado.
1971/44
Professor Titular da disciplina “Hidráulica Aplicada” da Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado.

1971/73
Professor no curso de Pós Graduação, disciplina PHD-710 da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo sobre Traçado e Dimensionamento de Redes de Esgotos.

1973/77
Membro do Conselho do Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, representante dos professores assistentes.

1976/79/85 a 89
Professor substituto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, disciplinas PHD-303 – Hidráulica, e PHD-304 – Instalações Prediais.

1993
Agraciado com Medalha Comemorativa do Centenário da Criação da Escola Politécnica da USP pelos relevantes serviços prestados à Escola Politécnica e à Comunidade Cientifica e Tecnológica.

7.TRABALHOS PUBLICADOS

1964
“Instalação Predial de Água Fria – Dimensionamento” – públicado na Revista de Engenharia de São Paulo n°s 253,254 e 256.

1968/69
“Contratação de Estudos e Projetos de Engenharia” apresentado ao XI Congresso da AIDS, realizado em Quito – Equador, e ao 1° Encontro de Secretários de Obras do Estado de São Paulo.

1969
“Aspectos Legais do Controle de Poluição”, apresentando ao V Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em Recife.

1971
“Considerações sobre o Programa de Saneamento Básico”, apresentado ao VI Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em São Paulo.

1972
“A Vez da Consultoria”, publicado na Revista DAE n° 085.
“Consultoria Privada”, publicado pela revista “ O Dirigente Construtor” – Vol.8 n°4.
1973
“Considerações sobre o Planejamento de Obras Hidráulicas e Sanitárias – Saneamento Básico”, apresentado ao VII Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em Salvador-Bahia.

1973 até esta data
Diversos artigos sobre a especialidade em jornais e revistas.

1976
“Os Problemas do Saneamento”, publicado na Revista “Acontece em Economia” em seus números de Novembro/Dezembro.

1988
“Política de Recursos Hídricos: Instrumento de Mudança” – livro publicado pela Editora Pioneira/Editora da Universidade de São Paulo (Coleção Novos Umbrais).

8.PRINCIPAIS PALESTRAS PROFERIDAS

1969
“Aplicação de Tubulações Plásticas em Instalações Prediais” – CETESB.

1970
“Planejamento Regional e Planejamento Local” no Ciclo de Palestras sobre “Planejamento”, promovido pelo Institudo dos Arquitetos do Brasil –IAB Departamento da Bahia, e da Sociedade Brasileira de Planejamento.

1971
“Saneamento Básico no Curso de Planejamento Local Integrado”, promovido pela FURB Fundação Universitária Regional de Blumenau – em convênio com SUDESUL.

1972
“A Consultoria no Desenvolvimento de Obras de Saneamento Básico”, realizado pela CETESB.
“Saneamento Básico em São Paulo”, no Instituto de Engenharia de São Paulo, no 10° Ciclo de Engenharia Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

1973
“Sanemeneto Básico em São Paulo” na CETESB.
“Planejamento e Saneamento Básico”, no Seminário sobre Saneamento realizado na CETESB, promovido plea Seção de Educação Sanitária da Secretaria de Educação com a colaboração da Secretaria de Serviços e Obras Públicas São Paulo.

1974
“O Perfil do Analista de Projetos e Suas Caracteristicas”, para a COMAG Companhia Mineira de Águas e Esgotos, promomvido pela OPS no Curso de Análise de Projetos.
“Reorganização Institucional para Proteção e Desenvolvimento do Meio Ambiente”, na semana Saneamento em Debate, promovida pela Seção de São Paulo da ABES.
“A Politica de Saneamento Básico do Estado – Aspectos Institucionais” na semana Saneamento em Debate, promovida pela Seção de São Paulo da ABES.
“Considerações sobre Instalações Prediais”, apresentado no XIV Congresso Interamericano de Engenharia Sanitária no México.

1975
“O Papel das Associações de Classe no Processo de Desenvolvimento” no encontro “São Paulo – O Povo e seus Problemas”, promovido pela Sociedade Amigos de Bairros, no Instituto de Engenharia.
“A Problemática da Proteção e Melhoria do Meio Ambiente no Brasil”, no 1° Encontro Nacional sobre Proteção e Melhoria do Meio Ambiente, promovido pela SEMA – Secretaria Especial do Meio Ambiente em Brasilia.
Primeiro Colóquio de Interação Governo-Empresa nos projetos de Infra-Estrutura, promovido pelo IDORT-SP E ADCE – Moderador do Tema “Saneamento” – São Paulo.
“Sanitarismo e Engenharia Sanitária”, palestra realizada na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo.
“ O Saneamento, o Engenheiro e o Processo de Desenvolvimento”, na 1a Semana de Palestras da Escola de Engenharia da Universidade Mackenzie, promoção do Centro Acadêmico Horácio Lane.

1976
“Proteção e Controle do Meio Ambiente”, Na 2a Semana de Engenharia, promovida pela FAAP Fundação Armando Álvares Penteado, para estudantes do curso básico.
“Experiência da COPLASA S/A em Projetos Finais de Engenharia para Pequenas Comunidades”, COPASA Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Belo Horizonte.

1977
“As Empresas de Saneamento vistas pela Inciativa Privada”, no Simpósio sobre Gestão Empresarial no campo do Saneamento, 9° Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária – Belo Horizonte.
“Projetos de Engenharia Sanitária” , curso sobre Gerência de Projetos, promovido pela PLANASA S/A – São Paulo.

1978
“O II PND e o Plano Nacional de Papel e Celulose” – CETESB

1979
“A Problemática do Controle da Poluição” – Tradej Center ABPPOLAR.
“O Controle da Poluição e Planejamento do Uso do Solo”, Seminário “Subsidios para o Aperfeiçoamento da Política do Uso do Solo no Estado de São Paulo” ABES – São Paulo.

1980
“La Problemática de la Protección y Mejoria del Médio Ambiente”, apresentado ao V Congresso Internacional Del Aire Puro em Buenos Aires – Oubro.

1986
“Os Recursos Hídricos na Macrometrópole de São Paulo”,proferida na “SUMMER CONFERENCE” da The Institucion of Water Engineers and Scientists – IWES realizado em Maio em Nollirgham – Inglaterra.
Expositor da 4a Conferência Internacional de Gerenciamento de Bacias Hidrográficas – 13 a 15 de Agosto em São Paulo.

1988
“Impactos Ambientais da Metropolização”, proferida na VII Conferência Nacional do Meio Ambiente e Alternativas Energéticas Abril – Cubatão – São Paulo – promoção ABPPOLAR.
Relator da Comissão Técnica da 9a ENCO – Encontro Nacional da Construção.

2000
“Recursos Hidrícos e Meio Ambiente” – II Seminário Internacional de Meio Ambiente Industrial. FIMAI’2000 SIMAI’2000.

9.PARTICIPAÇÃO EM CONGRESSOS E EM SEMINÁRIOS

1963
II Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em Porto Alegre como Delegado Oficial da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

1965
III Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em Curitiba como Delegado Oficial da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

1966
I Simpósio de Engenharia Sanitária em São Paulo como Delegado Oficial da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

1968
XI Congresso Internacional de Engenharia Sanitária em Quito – Equador – como representante da Secretaria de Serviços e Obras Públicas do Estado de São Paulo.

1969
I Encontro Nacional de Secretários de Obras Públicas – São Paulo.

1970
Participação em diversas mesas-redondas em grupos de trabalho ou na imprensa para debates sobre Saneamento e Poluição ambiental.

1971
VI Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em São Paulo.
Presidente da Comissão da Redação do VI Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em São Paulo.

1973
VII Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em Salvador – Bahia.
VII Semináriio de Docentes de Saneamento – Engenharia Sanitária e Matérias Correlatas em São Paulo e Rio de Janeiro, representando a Faculdade de Engenharai da Fundação Aramando Álvares Penteado.

1974
XIV Congresso Interamericano de Ingenieria Sanitária – “Considerações sobre Instalações Prediais” – México.

1975
I Colóquio de Interação Governo-Empresa nos projetos de infra-estrutura, promovido pelo Instituto de Organização Racional do Trabalho – IDORT – São Paulo e ADCE – Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas – Moderador do tema “Saneamento”, em São Paulo.
Seminário sobre “Situação de Saúde nas Áreas Metropolitans Brasileiras” patrocinado pelo Ministério da Saúde e promovido pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.
XVI Congresso da Associação Internacional de Pesquisas Hidráulicas – São Paulo.
Seminário da Situação de Saúde nas Áreas Metropolitanas Brasileiras – São paulo.
Faculdade de Ciências Faramacêuticas da Universidade de São Paulo – aula sobre o tema “Sanitarismo e Engenharia Sanitária” – São Paulo.
Simpósio Nacional de Desenvolvimento Urbano – São Paulo.

1976
Seminário no Curso de Pós-Graduação na Área de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, promovido pelo Professor Paulo José da Costa Junqueira: “Proteção e Controle do Meio Ambiente”.

1977
Simpósio sobre Técnicas avançadas de Tratamento de Águas Residuárias e Controle de Poluição das Águas – CETESB – São Paulo.

1978
Seminário sobre efeitos de Grandes Represas no Meio Ambiente e no Desenvolvimento Regional – CETESB – OMS – São Paulo.

1979
Congresso de Desconcentração de Crescimento Industrial e Urbano.
Mostra de Viabilidade de Desconcentração Industrial e Urbano – São Paulo.
Seminário “Subsídios para o aperfeiçoamento da Politica Ambiental no Estado de São Paulo” – ABES – São Paulo.

1983
Seminário Internacional sobre Gestão de Recursos Hidricos, promovido pelo DNAEE/SEMNCNPq – Brasilia.
II Congresso Paulista de Saúde Pública.
I Congresso Nacional da ABRASCO.
Expositor no Simpósio Sistema de Abastecimento de Água e Sistema de Esgotos a nível Municipal – Análise Crítica – São Paulo.
Seminário sobre Eco desenvolvimento e Tecnologia – CETESB – São Paulo.

1984
I e II Encontros Nacionais de Órgãos Gestores de Recursos Hidricos, respectivamente em São Paulo e Belo Horizonte.

1985
XIII Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária em Maceió – Alagos – Presidente do Painel “Turismo – Industrialização e Meio Ambiente: A busca da convivência”.
Encontro Nacional de Órgãos Gestores de Recursos Hidricos em Salvador – Bahia.
VI Simpósio Brasileiro de Hidrologia e Recursos Hidricos e Simpósio Internacional de Recursos Hidricos em regiões Metropolitansa como expositor “Gerenciamento dos Recursos Hidricos da Bacia do Piracicaba”.
Seminário sobre a utilização do aço no campo social na Universidade Mackenzie promovido pela SOMA – Secretaria de Obras e Meio Ambiente.

1986
Marine Disposal Seminar – Rio de Janeiro – 25 a 27 de Agosto.
Presidente da Seção Técnica da 4a Conferência Internacional de Gerenciamento de Bacias Hidrográficas – 13 a 15 de Agosto – São Paulo.

1993
Seminário “gestão do Sistema de Saneamento” – ABES e Escola Politécnica da USP.

1997
Seminário “A Evolução dos Mananciais em Grandes Cidades Brasileiras”, em São Paulo.

10. ASSOCIAÇÕES TÉCNICAS A QUE PERTENCE

Instituto de Engenharia de São Paulo
ABES – Associação Brasileira de Engenharia Sanitária.
Associação dos Antigos Alunos da Escola Politécnica da USP.

11.ASSOCIAÇÕES TÉCNICAS A QUE PERTENCEU

AIDS – Associacion Interamericana de Ingenieria Sanitária.

SBP – Sociedade Brasileira de Planejamento.

SIAP – Sociedad Interamericana de Planificación.

AIRH – Association Internationale de Recherches Hydrauliques.

ABLP – Associação Brasileira de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública.

AWWA – American Water Works Association.

ISF – Ingénieurs et Scientifiques de France.

Sociedad Interamericana de Planificacion – Porto Rico.

12.TRABALHOS REALIZADOS


ESTUDOS DE VIABILIDADE

1968/73
Sistemas de abastecimento de água e de esgotos sanitários para importantes cidades do Estado de São Paulo, dentre elas:
- Americanópolis (250.000 habitantes)
- Guarulhos (350.000 habitantes)
- Guarujá (350.000 habitantes)
- Cubatão (100.000 habitantes)
- Taubaté (250.000 habitantes)
- Ampliação do sistema adutor de Santos
- Estado de São Paulo: aproximadamente 20 cidades de pequeño porte
- Estado de Mato Grosso: 3 cidades de pequeño porte.

1969/73
Obras de regularização de vazões tendo em vista o aproveitamento múltiplo de recursos hídricos, principalmente o abastecimento de água, irrigação, diluição de esgotos e controle de enchentes para as bacias dos rios do Estado de São Paulo – DAEE:
- Una (650 km2)
- Três Pontes (900 km2)
- Baguaçu (350 km2)
- Baixotes (400 km2)

1970
Sistema de distribuição de água e sistema completo de esgotos sanitários da Área Metropolitana de São Paulo, apresentado e aprovado pelo BIRD – Banco Mundial que concedeu um empréstimo de US$32 milhões. COMASP – SANESP – SAEC.

1973
Global da CESAN – Companhia Espirito Santense de Saneamento para sua inclusão no PLANASA – Plano Nacional de Saneamento – o estudo envolveu todos os municipios do Estado e foi aprovado pelo BNH – Banco Nacional de Habitação.

1976/77
Global da SANEMAT – Companhia de Saneamento do Mato Grosso para sua inclusão no PLANASA – Plano Nacional de Saneamento.

1991/93
Viabilidade técnico-economico para implantação de reversão por túneis do Ribeirão dos Couros para a Represa Billings DAEE.

PLANOS DIRETORES OU PLANOS GERAIS

1965/73
Planos Diretores dos sistemas de abastecimento de água para as cidades:
- Área Metropolitana de Salvador – Estado da Bahia
- Sorocaba – Estado de São Paulo (300.000 habitantes)
- Guarujá – Estado de São Paulo (350.000 habitantes)
- Cubatão – Estado de São Paulo (100.000 habitantes)
- Ribeirão Preto – Estado de São Paulo (250.000 habitantes)
- Estado de São Paulo: diversas cidades de pequeño porte.

1969
Plano Diretor de Urbanização e Drenagem da Ilha de Nhapium, em Cubatão
- Estado de São Paulo (100.000 habitantes).

1972
Plano Diretor de Drenagem Urbana para a Praia de Bertioga – Estado de São Paulo área coberta de 25 km2.
Plano Diretor de Obras de Esgotos Sanitários para controle da poluição das águas para a área do Baixo Cotia.
Plano Diretor de Obras de Esgotos Sanitários para controle da poluição das águas da Represa de Guarapiranga.

1973
Plano Diretor de Produção e Distribuição de Gás Encanado para a COMGÁS nas regiões de:
- Santo Amaro – Estado de São Paulo
- Guarulhos – Estado de São Paulo
- Osasco – Estado de São Paulo
- Taubaté – Estado de São Paulo
- Mauá – Estado de São Paulo
- Jacarei – Estado de São Paulo
- Santo André – Estado de São Paulo
- São Bernardo do Camp – Estado de São Paulo
- Mogi das Cruzes – Estado de São Paulo
- São José dos Campos – Estado de São Paulo

1973/74
Planejamento de sistemas de abastecimento de água e de esgotos sanitários para a área do Fundo da Baía da Guanabara – subcontratado pela HIDROSERVICE (GBGEIPOT).

1985
Plano Diretor do Sistema de Abastecimento de Água de Votorantim –Estado de São Paulo.
1991
Plano Diretor de Drenagem Urbana para a cidade de Campo Grande – MS – (700.000 habitantes) – Prefeitura de Campo Grande.

ESTUDOS AMBIENTAIS

1990
Estudos hidráulicos e ambientais relativos à extração de cascalho nos rios Paraná e Paranapanema para Construções e Comércio Camargo Corrêa S/A.

1996/97
EIA/RIMA das Obras de Ampliação da Calha do rio Tietê entre Edgard de Souza e a fóz do rio Pinheiros, para o DAEE.
1997
EIA/RIMA das obras das barragens de Biritiba-Mirim e Paraitinga do SPAT – Sistema Produtor do Alto Tietê, para o DAE E.

CONTROLE DA POLUIÇÃO DAS ÁGUAS

1972
Estudo de Controle da poluição das águas da Represa do Guarapiranga

1973/74
Estudo da poluição das águas da Baia da Guanabara em consórcio com a HIDROSERVICE (GB-GEIPOT).
Estudo do Controle da poluição dos Mananciais da Região Metropolitana de Salvador, incluindo o Centro Industrial de Aratu e Pólo Petroquimico de Camaçari – Estado da Bahia.

PROJETOS EXECUTIVOS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

1968/74
300 km de redes de Distribuição de água da capital do Estado de São paulo.

1970/71
Para 50 cidades do interior e litoral do Estado de São Paulo, entre elas:
- Guarujá – Estado de São Paulo
- Guarulhos – Estado de São Paulo
- Taubaté – Estado de São Paulo

1972
Obras de captação, adução de 120 km tratamento e distribuição de água para a Mineração Caríba de Metais – Vazão Aduzida de 0,9 m3/h – Estado da Bahia.
Obras de captação, adução, tratamento e distribuição de água para as cidades de:
- Aquidauana – Estado de Mato Grosso
- Paranaíba – Estado de Mato Grosso
- Três Lagos – Estado de Mato Grosso
1972/73
Para 72 cidades do interior do Estado da Bahia.
Para 6 cidades do interior do Estado do Espirito Santo.

1972/76
Divesos trechos do Sistema Adutor Metropolitano de São Paulo.

1977/83
Diversos loteamentos, Cidade Industrial de Pubarcarena – Estado do Pará , para 70.000 habitantes da ValeNorte Alumínio Ltda.

1985/86
Estudo Geral do Balanço Hídrico Industrial da Cosipa – Piaçaguera – Estado de São Paulo.

19887/90
Estudo de concepção dos novos sistemas de abastecimento de água, coleta e disposição de esgotos para o município de Santana de Paraíba na RMSP para atender a uma população de projeto de 100.000 a 150.000 habitantes – SABESP.
Projeto de Engenharia do sistema de abastecimento de água de Pariquera-Açu, Estado de São Paulo, para uma população de 13.000 habitantes – SABESP.
Estudo de abastecimento de água do lençol profundo para implantação industrial – Glasurit Tintas S/A – Estado de São Paulo.
Estudo de perfuração de poço profundo em instalação industrial em Guarulhos – Bauducco Indústrias Alimenticias S/A.

1993/94
Projeto Executivo de abastecimento de água do municipio de Itariri, SP. População de projeto: 8.500 habitantes – SABESP.
Estudo de Concepção para abastecimento de água de Rio Grande da Serra, SP. População de projeto: 50.622 habitantes – SABESP.

PROJETOS EXECUTIVOS DE SISTEMAS DE ESGOTOS SANITÁRIOS

1969/76
1.500 km de redes coletoras na Capital do Estado de São Paulo.

1970/77
Para mais de 20 cidades do interior e litoral do Estado de São Paulo entre as quais:
- Guarulhos
- Taubaté
- Vicente de Carvalho
- Cubatão
- Cruzeiro
- Lorena
- Votuporanga
1977/80
Diversos loteamentos
Cidade Industrial de Pubarcarena no Pará, para 70.000 habitantes da ValeNorte Aluminio Ltda.
Sistema de Esgotos domésticos e industriais da Eletrocloro – Indústria Química.

1982
Projeto Executivo de água, esgotos (inclusive tratamento) e drenagem da cidade industrial de Pubarcarena no Pará. População de projeto: 70.000 habitantes.

1987
Projeto Executivo de Água/Esgoto (incluindo tratamento) e drenagem para o loteamento Jardim Aeroporto, Guarulhos – População de projeto: 12.800 habitantes.

1989/90
Projeto executivo de redes coletoras de esgotos da Bacia TC-1 9 (45) – Córrego Aricanduva – Lote XX – São Paulo – SABESP.

1991/92
Projeto Executivo do Coletor Tronco do Córrego Bussocaba, Osasco/SP – SABESP.

1994
Projeto executivo de coleta, afastamento, tratamento e disposição final de esgotos urbanos do municipio de Uchôa, SP – DAEE.

1995/96
Projetos executivos de infraestrutura de drenagem, água e esgotos para urbanização das favelas: Imbuias I, Pouso Alegre, Santa Rita II e Jardim Floresta. Projeto Guarapiranga – SEHAB/PMSP.

1999
Adaptação do Projeto Executivo do Coletortronco do Córrego Bussocaba – Osasco – SP – SABESP.

INTERCEPTORES DE ESGOTOS DE GRANDE PORTE

1971/76
30 km de ineterceptores de esgotos para o Sistema da Grande São Paulo, com seções variando de diâmetro 0,80m a 3,00m x 2,00m.

ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA

1969/72
Para as cidades de Taúbaté, Pindamonhangaba, Bebedouro, Registro, São Roque, Gaurujá, Votuporanga, dentre outras menores.
1970
Na área industrial foram projetadas duas para a Companhia Hidrelétrica do São Francisco – CHESF, com capacidade para 0,35m3/s e 1m/s respectivamente.

1972
Estudo de tratamento de água par aUsina Siderúrgica de Volta Redonda.

1977/83
Diversos loteamentos.
Cidade Industrial de – Pubarcarena no Pará, para 70.000 habitantes da ValeNorte Aluminio Ltda.

1989
Para a cidade de Pariquera-Açu, SP – SABESP.

ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

1967/77
Diversas estações municipais, sendo as principais as de:
- Cubatão
- Guarapuava
- Pindamonhangaba
- Vicente de Carvalho
- Lorena
- Cruzeiro

Diversos projetos e estudos industriais, entre os quais:
- Laminação a quente da Usina Siderúrgica de Volta Redonda
- Fábrica Duratex em Jundiaí/SP
- Frigorifico Itapecerica/SP

1969/70
Estação de tratamento de esgotos de Pinheiros para 9m3/s, tipo clássico em São Paulo.
Estação de tratamento de esgotos de Vila Leopoldina para 12m3/s, tipo clássico, em São Paulo.
Para estes dois projetos contou-se com a Assessoria Técnica da firma Hazen Sawyer Engineers de Nova York.

1980
Sistemas de disposição de esgotos para as instalações de Pedreira da ServengCivilsan em Jambeiro – São José dos Campos – SP.

1977/80
Diversos loteamentos.
Cidade industrial Pubarcarena no Pará para 70.000 habitantes da ValeNorte Aluminio Ltda. Fábrica da Eletrocloro – SP.

1981/82
Disposição final de efluentes industriais no solo para as fábricas do Grupo Eletrocloro – SP.
Sistema de coleta e tratamento dos esgotos sanitários para as fábricas do grupo Eletrocloro – SP.

1982
Estação de tratamento de esgotos para a Industria Firmenich, em Cotia/SP.

1985
Estação de tratamento de esgotos sanitários para o loteamento Jardim Aeroporto em Guarulhos, Construtora Dino Vitti.
Estação de tratamento de esgotos industriais para a QUEST International do Brasil em Valinhos – SP.

PLANOS DIRETORES E PROJETOS EXECUTIVOS DE DRENAGEM URBANA

1967/77
Foram elaborados mais de cinquenta projetos desta natureza, sendo dezessete projetos de galerias de águas pluviais, vinte e oito projetos de canalização de córregos e seis Planos Diretores de Drenagem, incluindo estudos hidrológicos. Esses trabalhos totalizaram cerca de 4.500 ha de área drenada pelas galerias projetadas cuja extensão total é superior a 200km; a área contribuinte para os canais projetados, cuja extensão ultrapassa 120km, é de cerca de 500km2.
Dessses projetos, catorze foram elaborados para municípios ou áreas da Baixada Santista: os de galerias pluviais foram três (todos com projteto executivo); os de canalização de córregos cinco (sendo um com projto executivo) e os seis restantes Planos Diretores. Dentre esses trabalhos, salientamos os do município de Cubatão, Bertioga, São José dos Campos e Campos do Jordão.

1977/83
Diversos loteamentos:
- Cidade Industrial de Pubarcarena no Pará, para 70.000 habitantes da ValeNorte Aluminio Ltda.
- Vila Aurora e Galeria – Tronco da Av. Prestes Maia para a Prefeitura do Municipio de São Bernardo do Campo – SP.

1985 até hoje
Estudos global de drenagem da bacia do Dreno do Brooklin incluindo as sub-bacias do Água Espraiada, Cordeio, Andréa Paulineili e Santo Antonio – SVP/PMSP.
Projeto Executivo de reforço do Dreno do Brooklin no trecho entre Água Espraiada e a fóz – extensão: 2.000 metros – EMURB.
Projto hidraúlico e estrutural de reforço das galerias do Dreno do Brooklin (300m) e Córrego do Cordeiro (6.900m) – METRO.
Projeto executivo de canalização do córrego que atravessa o Parque Villa Lobos/SP – Arq. Décio Tozzi.
Projeto de canalização do Córrego dos Abreus na divisa dos municipios de Francisco Morato e Caieiras – DOW Quimica.
Estudos de drenagem e projeto executivo de reforço da canalização do Córrego dos Meninos no centro de São Bernardo do Campo, entre a Via Anchieta e a fóz do Córrego Taioca – PMSão Bernardo do Campo (2.000m).
Estudos de drenagem urbana para os bairros de Vila Império, Helena e Vivaldi no municipio de São Bernardo do Campo – PM de São Bernardo do Campo.
Projeto executivo de retificação do canal dos Couros na divisa de Diadema com São Bernardo do Campo, entre a Praça Piraporinha e a fóz do Curral Grande (2.000m) – PM de São Bernardo do Campo.
Projeto executivo de retificação e canalização do córrego do Campanário em Diadema – PM de Diadema.
Projetos básicos de canalização e túneis de reversão do Córrego dos Couros para a represa Billings, inclusive um Piscinão a montante da Via Anchieta – DAEE.
Projetos executivos de canalização do Córrego Pirajussara – Q=305m3/s, trecho final em parede diagragma com 93m – seção.
Projeto executivo de canalização do Córrego Anhangabau (Praça da Bandeira – Tamanduatei) – EMURB – SVP – PMSP.
Projeto executivo de canalização do córrego Cabuçu de Baixo montante Geprocab / PMSP.
Projeto hidráulico e métodos construtivos de canalização do Córrego Iguatemi, extensão 4.000 metros – SVP/PMSP.
Projeto Executivo de canalização do Córregoj Tenente Rocha – SVP/PMSP.
Projeto executivo de canalização do Córrego Saracura (Av. 9 de Julho). SVP-PMSP

ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTOS

1969/70
Para a Estação de Tratamento de Esgotos de Pinheiros – Projeto de Ampliação da existente para 11m3/s – Projeto da nova Estação para 9m3/s
Para a Estação de tratamento de esgotos de Vila Leopoldina, com capacidade de 12m3/s.

1972/76
Para o sistema de esgotos do Guarujá, diversas estações elevatórias.

1973
Para a cidade de Santos, com capacidade para 1.000 1/5, atendendo a uma população de 300.000 habitantes.
Para o setor de esgotos de Jaguaré na capital do Estado de São Paulo com capacidade de 250 I/s, atendendo a uma população de 80.000 habitantes.

1973/74
Para a cidade de Salvador, a Estação elevatória de Ondina – 0,4m3/s.
Para a cidade de Salvador, a Estação elevatória da Barra – 1m3/s.
Para a cidade de Salvador, a Estação elevatória de Pirituba – 0,5m3/s.

SISTEMA TARIFÁRIO

1970
Elaboramos a Reformulação do Sistema Tarifário da SAEC – Superintendência de Águas e Esgotos da Capital de São Paulo, tendo proposto uma Estrutura Tarifária para cobrança de água e esgotos, que já foi implantada logo em seguida (1971)

IRRIGAÇÃO E DRENAGEM

1970
Projetos Executivos para o Vale do Piagui, afluente do rio Paraíba.

1972/73
Plano Geral de Irrigação e Drenagem da Várzea do rio Una – SP.

1973
Plano Geral de Irrigação e Drangem para a bacia do rio 3 Pontes e Baguaçu – SP.

1985
Projeto dos trechos finais dos córregos afluentes ao canal do Pinheiros para a Eletropaulo – SP.

ENCHENTES

1973/74
Estudos especificos de enchentes para o Ribeirão Pires em São Paulo e rio Peixe em Socorro, também no Estado de São Paulo.

2000
Estudo da enchente ocorrida na bacia do Morro do “S” em 28/02/00 – CPTM – Camargo Corrêa.

BARRAGENS

1964
Barragem do Baixo Cotia em concreto

1972
Barragem do rio Una em terra.

1975
Barragem do rio 3 Pontes em terra.
Além desta, há outras menores para sistema de abastecimento de água.

INSTALAÇÕES PREDIAIS

1960/80
Executamos mais de 200 projetos, destancando-se diversos prédios na Cidade Universitária Armando Salles Oliveira da USP, prédio da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, Seaquarium de Santos, estações de Piscicultura das Usinas de Salto Grande e Promissão e diversos hospitais.

1979
Centro Comercial de São Bernardo do Campo (22.000m2), Shopping Center Flamboyant de Goiânica (35.000m2) e Centro Campestre do SESC em Itaquera com cerca de 10 edificios e área total de 55.000m2.

1980
Hotel da Bahia (23.000m2) – Rede Tropical de Hotéis.

1982
Hospitais Madureira – AMICO – Rio de Janeiro (2.300m2).
Indústrias Firmenich – Fábrica em Cotia.

1985/90
Edificios de escritorios da CESP em Maririporã, Apiai, Lençois Paulista e Paulo de Faria – CESP.
Silos Graneleiros Piloto para 40.000 toneladas – Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo – Brenno Perelmutter Arquitetos Associados.
Casa da Juventude no Brás – COMGÁS.
12 EEPGs para o DOP/CONESPIFDE.
Estação Ciência, Rua Guaicurus na Lapa, SP. CNPq – YMR Arquitetos Associados Ltda.
CEAE do SESI em Mogi-Guaçu (10.000m2). CEAE do SESI Indaiatuba (14.000m2).
Implantação dos CATS do SESI em Jaú, Botucatu e Itú.
Edificio Anexo da FAU na Rua Maranhão em São Paulo – João Walter Toscano Arquitetos Associados S/C Ltda.
Edificios da Pousada Salto de Avanhandava da FCSESP (3.000m2) – João Walter Toscano Arquitetos Associados S/C Ltda.
Edificios da Pousada Gavião Peixoto da CESP – João Walter Toscano Arquitetos Associados S/C Ltda.
Geral e edificios do Parque Villa Lobos em Pinheiros, São Paulo – Arquiteto Décio Tozzi.
Geral e edificios da Fazenda Dona Carolina (Hotel) em Bragança Paulista – Arquiteto Décio Tozzi.
Edificios do Ginásio de Esportes de Ribeirão Preto, Biblioteca Central da Escola de Engenharia de São Carlos, Conjunto das Artes/ECA.
Blocos complementares da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Ciências Florestais e Silvicultura da ESALQ em Piracicaba/SP – FUNDUSP.
Edificio das novas instalações do Restaurante Fasano na Rua Haddock Lobo/SP.

PROJETOS EXECUTIVOS DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS ENCANADO

1973/75
Para os municipio de:
- Santo Amaro, SP
- Guarulhos, SP
- Osasco, SP
- Taubaté, SP
- Mauá, SP
- Jacareí,SP
- Santo André, SP
- São Bernardo do Campo, SP
- Mogí das Cruzes, SP
- São José dos Campos, SP
- Poá, SP
- Suzano, SP
- Píndamonhangaba, SP

CADASTROS

1974/77
Dos sitemas existentes de quase todos os projetos de sistemas de abastecimento de água e de esgotos sanitários indicados anteriormente.

ESTUDOS HIDROLÓGICOS

1990
Estudos para o desenvolvimento de metodologia de cálculo regional de vazões máximas para os córregos urbanos de São Bernardo do Campo – Prefeitura do Municipio de São Bernardo do Campo.

FISCALIZAÇÃO DE OBRAS DE MONTAGEM DE EQUIPAMENTOS

1969/70
Acompanhamento técnico e fiscalização tanto para obras civis como para aquisição, acompanhamento de fabricação, recebimento e montagem de equipamentos e inicio de funcionamento (start-up) das estações de tratamento de esgotos de Pinheiros (5m3/s) e de Vila Leopoldina (12m3/s) em São Paulo.
Neste caso houve participação dos estudos de estruturação do pessoal para operação das estações, incluindo o treinamento.

1973/76
Efetuamos a Fiscalização de execução de redes de Distribuição de gás em três cidades:
- Jacarei, SP
- São Bernardo do Campo, SP
- São José dos Campos, SP
PROJETOS ESPECIAIS

1973
Coordenador geral do consórcio Projeto Garagens Subterrâneas constituido por COPLASA, Escritorio Tecnico J. Kassoy e M. Franco; Eisner, Profabril e Vyesa, encarregado pela EMURB – Empresa Municipal de Urbanização para a elaboração dos Estudos Pré-Viabilidade e do Projeto Básico das Garagens Subterrâneas de São Paulo.

1981
Sistema viário de acesso à fabrica da Mercedes Benz do Brasil, em São Bernardo do Campo, SP.

1983/85
Estudo sobre o problema do lixo (residuos solidos) nas instalações da ELETROPAULO no Rio Pinheiros – São Paulo.

1988/90
Estudos hidraulicos e ambientais relativos à extração de cascalho nos rios Paraná e Paranapanema – Construções e Comércio Camargo Corrêa S/A.
Laudos técnicos de segurança e projeto de combate à incêndios para o edificio da Junta Comercial de São Paulo à Rua Maria Antonia, SP.
Laudos técnicos de segurança e projeto de combate à incêndios para o edificio da Secretaria da Justiça à Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 554, SP.
Projeto executivo de drenagem para os Cemitérios de Vila Pires e Curuçá em Santo André – Prefeitura Municipal de Santo André.

CONSULTORIA

1977/83
Termos de Referência de um projeto para implantação de um sistema de planejamento para o controle da poluição das águas – Projeto Planágua – CETESB.

1977
Estudos de implantação da Fábrica de Papel e Celulose Braskraft no Vale do Paranapanema – CETESB.

GERENCIAMENTO AMBIENTAL

1998/2005
Das obras de apronfudamento da calha do Rio Tietê – DAEE.

2000/2001
Das obras de canalização do Rio Cabuçu de Cima – DAEE.


Início